Busca no Site

Acessar Área Médica

Terapia Inovadora no Tratamento da Fimose

Enquete

Você sabe o que é Fimose?


Sim
Não

Você sabia que...



Deve-se fazer

Uma higiene correta do pênis, desde a mais tenra idade até a fase adulta, é garantia de uma vida mais saudável e sem doenças. Até mesmo antes de ir ao banheiro urinar é necessário lavar as mãos, pois elas podem levar bactérias ao pênis, causando infecções e DSTs.
Na hora do banho, o pênis deve receber atenção especial para evitar infecções por fungos e bactérias.

Para realizar uma limpeza completa, é necessário levantar a camada de pele (o prepúcio) e lavar suavemente com sabonete neutro o entorno da glande (a cabeça), para que toda secreção existente - o esmegma - seja eliminada. Os testículos e o ânus também devem receber igual atenção.


Não se deve fazer

Puxar a pele do pênis, fazer exercícios ou massagens para ajudar a "abrir" o anel da pele (prepúcio), pois isso pode levar a microtraumatismos, causando inflamação e dor. Essa técnica foi difundida de forma errada entre os pais que, preocupados com o acúmulo de pele, realizam uma espécie de "massagem", ao invés de resolver o problema, podendo piorá-lo e causar complicações.
E mais: por causarem desconforto e dor à criança, pode-se criar um trauma em relação à manipulação de seu órgão, causando problemas futuros em relação à higiene e sexualidade.
Entretanto, existem manobras que são adequadas ao tratamento, mas que somente o pediatra poderá indicar. Consulte seu médico para aprender mais sobre elas.


Freio curto

O freio curto - também chamado de frênulo do pênis ou, em sua forma mais popular, "cabresto", é uma prega de pele de formato triangular, localizada na parte inferior da glande (a cabeça), que é ligada ao prepúcio. Se parece muito com a prega que temos embaixo da língua.
Pode estar associado ou não com a fimose.
Pode-se romper durante a relação sexual e, invariavelmente, causar desconforto e dor durante o ato.
Quando é curto, pode causar a curvatura do pênis.

A cirurgia para sua retirada é chamada de frenulectomia, sendo mais simples que a cirurgia de fimose - a postectomia. A retirada do freio faz parte da cirurgia da fimose - para meninos que possuem as duas alterações. A não retirada do freio pode causar sangramento e dor durante as relações sexuais, que podem provocar seu rompimento.


Você sabia que:

- a maioria dos homens possui um excesso de prepúcio (camada de pele) que aparece quando o pênis está em repouso e que ultrapassa a glande (a cabeça do órgão)?Mas essa condição é normal e nao deve ser considerada fimose;
- a cirurgia da fimose não altera o tamanho do pênis? Ele não aumentará de tamanho, nem ficará menor após o procedimento.
- a fimose não tem nada a ver com hereditariedade?
-de acordo com a história, os povos do antigo Egito têm uma longa experiência com a circuncisão? Para eles, o procedimento cirurgico representava a transição da infância para a vida adulta. Desenhos demonstrando a realização da cirurgia foram encontrados em sarcófagos, confirmando que os homens egípcios realizavam mesmo a retirada do excesso de pele de prepúcio há, em média cinco mil anos.


Você sabia que.. fimose em meninas existe?

O termo fimose é uma exclusividade de meninos, porém, as meninas podem apresentar um quadro similar à fimose, chamado sinéquia dos pequenos lábios. Ela ocorre com maior frequência em bebês de até dois anos - mas pode acometer meninas de até dez anos. A sinéquia é diagnosticada quando os pequenos lábios vaginais são grudados. Como essa parte da genitália das meninas recèm nascidas é mais interna, a aderência ocorre mais facilmente.

Outros fatores podem estar relacionados ao surgimento do problema, como lesões na região genital e assaduras provocadas por fraldas ou calcinhas. Devido à sinéquia, há dificuldade de o jato de urina ser expelido, causando a retenção do líquido. Há também corrimento, mau cheiro e irritação na pele. Muitas vezes, as mães não conseguem perceber o problema que, se não for tratado, pode causar infecções sérias na uretra e na vagina. Por isso, necessário verificar sempre se há irritações e vermlhidão na genitália das meninas, levando-as ao médico, para que as causas sejam identificadas.